#NovembroAzul | Cris Magaldi

30 novembro 2016

Olá Meus Amores, tudo bem com vocês?

Hoje vamos falar de um assunto muito importante e que eu deixei para o final do mês intencionalmente para mostrar que independente do tempo, a campanha do Novembro Azul deve ser tratada com muita importância tanto pelos homens como pelas pessoas que estão ao redor deles!

Apesar dos índices não serem bons, a saúde do homem nem sempre é colocada em pauta e o Novembro Azul vem, justamente, para discutir uma das doenças mais comuns no público masculino: o câncer de próstata! Listada entre as três patologias mais incidentes, a doença apresenta dados alarmantes. 

Segundo pesquisas recentes, 47% dos homens com a doença em estágio avançado desconhecem e/ou não dão importância aos sintomas. Cerca de 1,1 milhão de homens são afetados pelo câncer de próstata e a enfermidade provoca 307 mil mortes no mundo, todos os anos. Só no Brasil, o INCA estima-se um total de 61.200 novos casos/ano!
Ou seja, o número é alarmante e precisa do nosso olhar rigoroso para alertar e conscientizar os homens!

Fonte: http://salutemed.com.br/portal/salute-em-acao-novembro-azul/
A campanha do Novembro Azul vem, portanto, para alertar sobre a necessidade da prevenção, já que o sucesso do tratamento depende do estágio em que a doença é diagnosticada. “Quando a enfermidade é descoberta cedo, as chances de cura são muito altas, podendo chegar a mais de 90%”, afirma Leonardo Pimentel, radio-oncologista da Radiocare, Centro Avançado de Radioterapia, Hospital Felício Rocho. Segundo o médico, homens a partir dos 50 anos devem discutir com seu médico sobre fazer exames de próstata anualmente. Já aqueles que possuem histórico familiar, devem iniciar o controle a partir dos 45 anos.
Aqueles homens que possuem mais de um parente de primeiro grau com câncer de próstata devem começar a serem testados aos 40 anos. “Ainda existe muita resistência em fazer os exames para detectar a doença. Apesar de alguns serem incômodos, o checkup anual é necessário para manter a saúde em dia. Após a primeira checagem e, dependendo dos resultados, a frequência dos testes deve ser discutida com cada um dos pacientes considerando os seus valores pessoais e as suas expectativas”.

Fonte: http://www.sulamita.com.br/blog/novembro-azul-saiba-sobre-cancer-prostata/
Agora vou listar 4 pontos importantes e que geram muitas dúvidas entre homens e até mulheres que também querem, e precisam, entender melhor essa doença!
Sintomas
O câncer de próstata se manifesta de forma silenciosa, por isso a necessidade da prevenção para que seja descoberto em estágio inicial. “Existem exames que podem ser realizados em pessoas que não possuam indícios ou sintoma da doença, os exames de rastreamento." afirma o urologista e professor adjunto da Faculdade de Medicina da UFMG, Bruno Mello.
Em fases iniciais, a patologia é assintomática. Em estágios mais avançados, o indivíduo pode ter dificuldade para urinar, alterações da frequência urinária e, ainda, ter sangue nas fezes ou urina, ou dores ósseas quando já em situação de metástase (quando o câncer se espalha para outros órgãos).

Diagnóstico
Quando há suspeita do câncer de próstata, seja pelo exame de toque retal, seja pela dosagem sanguínea do PSA (antígeno prostático específico), pode se indicar a biópsia prostática, exame feito sob sedação, guiado por ultrassonografia. Caso se confirme a doença, as alternativas de tratamento devem ser discutidas individualmente com cada paciente, dependendo da agressividade da doença, da idade e da condição de saúde do paciente. 

Tratamentos
O tratamento varia de paciente para paciente e depende do estágio da doença, idade, probabilidade de cura e expectativa de vida. Cirurgia, radioterapia e terapia hormonal são os procedimentos mais indicados.
Ao ser detectado precocemente, a observação é um dos procedimentos mais recomendáveis para tumores de características pouco agressivas. Outras opções são a realização da cirurgia ou de radioterapia.
Quando optado pela observação, o médico acompanha de perto o paciente para indicar algum tratamento específico, nos casos em que os exames mostrem uma possível piora dos parâmetros do câncer. Para aqueles que descobrem a doença em estágio avançado, cirurgia, radioterapia e hormonioterapia são aplicadas individualmente ou combinadas. Já em fase metastática, o tratamento é feito pela terapia hormonal. 

Riscos de disfunção erétil e infertilidade?
A maior preocupação masculina é que seja acometido pela incontinência urinária e impotência sexual. Realmente, devido a alguns tratamentos, existe essa possibilidade, por isso a importância do diagnóstico precoce. “Quanto mais cedo ele for diagnosticado, menos agressivo será o tratamento e, logo, menos riscos de ocorrer a disfunção erétil”, orienta Leonardo Pimentel. Ainda, segundo o especialista, a braquiterapia é um dos recursos que pode ser utilizado para o tratamento da doença e também está entre os que causam menor índice de disfunção erétil, em comparação com a cirurgia. O procedimento é benéfico pelo fato de levar a radiação de forma mais localizada.

Eu só quero aproveitar e dizer que perdi meu avô para essa doença e por pura vaidade e por falta de informação, acabou não resistindo! Mas você pode, até porque o que mais se tem são informações e alertas! Não deixe que a sua vaidade afete a sua saúde!
Espero que tenham gostado! Não deixem de compartilhar com seus amigos, familiares e conhecidos! Novembro Azul é o mês da campanha, mas o ano todo ele deve ser tratado, discutido e desmistificado ;)

Beeijos e até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário